KISS: Lançado em 18.02.1974

  • STRUTTER: Um clássico. Composição de Gene e Paul, com os vocais de Paul em alto estilo. Guitarras em ebulição, com Ace Detonando geral, trazendo um belo solo. Essa música traz uma ótima harmonia entre a bateria de Peter e o baixo de Gene. Para mim, é o cartão de visitas do KISS.

Marques Love Gun

  • NOTHIN’ TO LOSE: Uma letra típica do Gene. Temos Paul dobrando o vocal com Gene muito legal. O Peter no refrão com a voz rouca também foi muito bem sacado. Mas essa música em estúdio é meio engasgada, honk-tonk… O piano ficou totalmente fora. Apenas razoável essa versão.

Ricardo Rockiss

  • FIREHOUSE: Paul compôs essa música na época do colégio, e são seus vocais, pra mim, o ponto mais alto nesta música. Gene acertou na linha de baixo e nas dobras vocais com Paul. Musicalmente, essa versão de estúdio não é das melhores, mas dá pro gasto. As sirenes no final dão um toque de humor.

Marques Love Gun

  • COLD GIN: Tinha que ser escrita pelo Ace (com uma pequena ajuda de Paul e Gene)! Música muito bem executada e produzida. Mostra a força e o feeling da banda, talvez a que tenha mais feeling no disco. Grande versão, mesmo sem solo Ace intervém de forma inspirada.

Ricardo Rockiss

  • LET ME KNOW: Uma das minhas preferidas do disco. Um Rock’n’Roll básico, bem executado. Paul mantém seu estilo de composição nesta música. Belo vocal de Gene. Pena ser pouco tocada ao vivo…Grande!

Ricardo Rockiss

  • KISSIN’ TIME: Uma espécie de enxerto… Vale apenas pelos belos vocais de Gene, Paul e Peter. Tão chata quanto a versão original. Encheu linguiça.

Ricardo Rockiss

  • DEUCE: Composta por Gene no baixo é um verdadeiro petardo, executado na veia. Poderoso vocal de Gene, com Peter impondo muita força na bateria, com uma bela pegada. Paul desliza solto, acrobático e Ace detona de forma inspiradíssima, talvez porque tenha e lembrado de sua audição para entrar na banda, quando a executou para Gene, Paul e Peter. Aqui é o KISS sendo o KISS.

Marques Love Gun

  • LOVE THEME FROM KISS: Essa soa destoante do resto do disco. Meio repetitiva e enrolada. O destaque fica por conta de Gene, com linhas de baixo fora da marcação da música.

Ricardo Rockiss

  • 100000 YEARS: Outra música feita para ser tocada ao vivo. Meio travada em estúdio. Paul fugindo de seu estilo de composição. Ace mandando muito bem no solo, simples e direto. Gene com linhas de baixo muito legais.

Ricardo Rockiss

  • BLACK DIAMOND: Paul é o autor desta que é uma espécie de irmã de “Strutter”. Bela sacada a voz rouca de Peter, talvez em seu melhor vocal, que ainda toca de forma bem vigorosa e agressiva, com ótimas viradas. Gene toca seu baixo de forma impecável, bem entrosado com Peter. Paul dá seu toque vocal na introdução, mais lírico, e carrega sua guitarra com maestria. Ace bem livre e inspirado como sempre. O ponto negativo é o final, estranho e sem vida, um “fader” tosco, salvo na versão ao vivo, apoteótica. Mais um clássico!

Marques Love Gun

Continue: Hotter Than Hell